Artigos e Publicação

A EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR NO MOVIMENTO OPERÁRIO

apropriações e traduções do pensamento de Pierre-Joseph Proudhon

Luiza Angélica Paschoeto Guimarães 

Resumo 

Esta comunicação tem o propósito de apresentar a tese realizada no Programa de Pós-Graduação em Educação da PUC-Rio, na área de Educação Brasileira. A tese analisa a educação do trabalhador no Movimento Operário no Rio de Janeiro, entre 1889 e 1920, explicitando a concepção de educação que se consolidou no contexto da classe operária sob a influência das ideias anarquistas, ressaltando o pensamento de Pierre-Joseph Proudhon. Utilizou os jornais e revistas publicados a partir da segunda metade do século XX até a década de 1920, no Município do Rio de Janeiro. Os procedimentos metodológicos adotados são os da pesquisa historiográfica, no que se refere ao tratamento das fontes e à interpretação dos dados obtidos. Verificou-se que a educação em Proudhon pretende que o indivíduo alcance a autonomia intelectual, moral e profissional, atuando na sociedade em busca de sua liberdade e da liberdade dos outros. O caráter libertário de Proudhon permite-lhe pensar a escola como o espaço necessário à formação e à realização intelectual, profissional e social em um sentido integral, mas tendo o trabalho como um instrumento organizador e emancipador das personalidades individuais, o que favorece sua atuação no contexto da coletividade. 

Palavras-chave: Pierre-Joseph Proudhon. Movimento Operário no Rio de Janeiro. Educação Libertária. Educação do Trabalhador. 

Disponível em: http://educacaolibertaria.com.br/site/etrabalhador.pdf